Capa » Destaque » Dia do Guia de Turismo é celebrado pelo MTur
Dia do Guia de Turismo é celebrado pelo MTur

Dia do Guia de Turismo é celebrado pelo MTur

Crachá no peito, desenvoltura e amor por sua terra são algumas das características inerentes ao guia de turismo. Nesta terça-feira (10) marcada pelo Dia do Guia de Turismo, a Agência de Notícia do Ministério do Turismo reforça a importância do profissional que é imprescindível para garantir uma viagem sem preocupações e com o máximo de aproveitamento.

A regulamentação da profissão, em 1993, foi uma das grandes conquistas dos guias que têm se confirmado cada vez mais como um importante parceiro dos viajantes, uma vez que é ele quem conduz o turista por caminhos inéditos, relata histórias da região e ajuda a construir e consolidar a imagem do destino.

Para evitar dor de cabeça, somente os profissionais relacionados no Cadastur, do Ministério do Turismo, estão autorizados a exercerem a função de guia. Eles cumprem várias exigências, começando pela formação profissional, que os tornam habilitados para desempenhar o trabalho.

“Os guias são imprescindíveis para o setor e para o viajante que ganha uma experiência inesquecível. É ele quem orienta, cuida e dá apoio ao turista ou grupo. Por isso é fundamental incentivar sempre a qualificação desses profissionais”, avaliou o ministro do Turismo, Alessandro Teixeira.

O Brasil possui centenas de destinos turísticos que podem encantar diferentes perfis de visitantes como praias, serras, cidades históricas e grandes centros culturais. O país também conta com o turismo de negócios, gastronômico, religioso, de aventura, arquitetura, ecoturismo e até arqueológico. Quando o guia auxilia na comunicação e transmissão de informações e conhecimentos, cria um ambiente propício da visita ao destino turístico e proporciona segurança ao viajante.

QUALIFICAÇÃO – Os guias profissionais passam por um curso de formação de 800 horas que inclui temas sobre o turismo nacional e regional, como atender bem o turista e até aulas de primeiros socorros. Por isso, o turista deve exigir que o guia use a credencial fornecida pelo Ministério do Turismo. É a comprovação do registro profissional no sistema de cadastro oficial. Pelo site do Cadastur, o turista encontra a listagem de todos os guias por categoria, idioma, estado, município e área de atuação.

Atualmente existem mais de 13 mil guias registrados no cadastro. Eles podem ser contratados para acompanhar, orientar e informar pessoas ou grupos em visitas e excursões rurais, urbanas, municipais, estaduais, interestaduais, internacionais ou especializadas

dentro do território nacional. Para evitar problemas, o turista deve tomar medidas preventivas como consultar o cadastro e só contratar serviços de guias inscritos no Ministério do Turismo.

A presidente da Federação Nacional dos Guias de Turismo, Irma Karla, elogia o envolvimento da Pasta na valorização dos profissionais devidamente regulamentados. “O Ministério estar com o guia é fundamental para trabalharmos em harmonia, é o guia sabe o melhor dia e horário para o passeio, qual o meio de transporte mais adequado, além de conhecer as pessoas da comunidade e os locais onde é mais seguro para levar o visitante”.

CURIOSIDADE – A profissão é antiga. Os primeiros relatos são de 440 A.C., quando alguns soldados exerciam o papel de guias, orientando os militares, durante as guerras por territórios totalmente desconhecidos das tropas. Atualmente, os guias de turismo se tornaram sinônimo de anfitriões e embaixadores da receptividade.

(Mtur, 10.05.2016)